Escrito por yushuu

Review – Another

Fala galera! Sentiram minha falta? Sei que não, mas vamos continuar! Primeiro, quero me desculpar pela demora de um novo post… O que acontece é o seguinte: preguiça + estudos + falta de tempo. Perfeita equação pra tudo que você planejou por um bom tempo ir por água abaixo. Depois de muita insistência (principalmente da minha namorada @naomi_cherry), achei um tempinho nesse feriadão para escrever… Vários posts! Bom, tentarei, até porque esse vai ser o primeiro. Mas vamos lá, chega de desculpinhas que hoje o negócio vai ficar sério!

Another conta a história que, há 26 anos, numa sala do 3º ano, havia uma aluna chamada Misaki. Ela era ótima em esportes, além de ser muito popular com seus colegas de sala. Quando ela de repente morre, eles decidem continuar como se ela ainda estivesse viva até a formatura. Então, na primavera de 1998, um garoto chamado Sakakibara Kouichi é transferido para a classe e que suspeita da atmosfera medonha daquela sala. Há uma linda garota em especial, chamada Misaki Mei que usa um tapa-olho e sempre está desenhando coisas.

Deu pra ter uma noção da atmosfera do anime. Mas vamos falar disso no decorrer do post, pois vou comentar algo que dá pra perceber logo no início do primeiro episódio: o cenário. O cenário (chamado também de background) é extremamente bem trabalhado. Conseguiram trazer um realismo espetacular no anime, fazendo com que a história se envolva com o real, algo que impulsiona o medo do “isso realmente pode acontecer”. Há elementos que focaram muito bem, como o desgaste de construções, ferrugem e sujeira, praticamente jogando fora todo o conceito de “tudo é bonitinho e perfeito”.

O anime (o tempo todo, praticamente) usa vários elementos para manter a tensão do espectador. E com sucesso. Como já disse anteriormente, a utilização do cenário é extremamente trabalhada. Aliás, recomendo ver Another sem companhia, no escuro, e claro, com um headphone, que me leva ao segundo ponto dos elementos usados. A trilha sonora. Sabe quando você está jogando The House 2 ou então SCP-087 no melhor momento? Aquela hora da madrugada, com aquele silêncio, ficando tenso com praticamente nada, ou até mesmo no máximo um zumbido naquela frequência sonora que dá uma enorme vontade de arrancar desesperadamente o headphone antes que leve algum susto?

Isso tudo você encontra em Another. Utilizam técnicas como “o barulho que fica aumentando com o tempo, antes de chegar no ponto crítico de alguma coisa”, ou então “a porrada no headphone quando uma cena acaba e tudo fica preto”. Até mesmo a falta de trilha sonora te deixa tenso, esperando algo acontecer e você cair da cadeira de susto (bem estilo Mustefaga, do Nerdcetera). Há também elementos usados que, claramente, ficaram bem “forçados” e acaba tirando uns pontos.

Um exemplo desses elementos foi o uso de imagens estáticas aleatórias. Uns flashes com imagens, sangue, coisas bizarras no geral. Isso é extremamente forçado, parece que estão tentando de qualquer jeito criar uma tensão, como se outros elementos não fossem o suficiente. Só tem um nome: insegurança. Realmente, são coisas pequenas, eu sei, mas se você analisar bem, são coisas desnecessárias que só servem para atrapalhar. Há também outro ponto super interessante de comentar: os personagens.

Frios. Acho que posso identifica-los assim, pelo menos no começo do anime. A criação dos personagens foi bem trabalhada, compartilhando o mesmo sentimento de todos os alunos contra Misaki Mei, que aliás, é uma ótima personagem. Ela se mantém misteriosa o anime todo, mesmo contando tudo pro Sakakibara. Sim, misteriosa sem mistério. Mesmo sabendo de tudo, você ainda sente um pouco de medo dela. Outra coisa que gostaria de comentar é o relacionamento entre os personagens.

Tudo anda no tempo certo, não há atropelamento de informações, de amizades rápidas. Até porque, vendo o anime, você percebe que ninguém é inimigo de ninguém. Bom, até certo ponto, claro. Há também a independência de personagens. A maioria não afeta o anime. Com o decorrer da história, mesmo com teoria quebradas e tudo mais, ainda há pessoas que pensam diferente, que tem sua própria crença, seu próprio pensamento. E isso é algo bem difícil de se encontrar hoje em dia, onde todos seguem apenas uma linha de raciocínio e as coisas começam a ficar clichês.

Até agora só falei bem de Another, não é mesmo? É… Mas nada são grandes mares de flores. O anime vinha com um hype de “terror”, o que me fez ter primeiras impressões falsas sobre o mesmo, e você vai entender sobre o que estou falando. Another é um anime de suspense, e não de terror. Até porque só há isso no anime. Falo isso com uma… como posso falar… raiva? Sabe quando você vê um episódio inteiro e ele não te acrescenta nada? É mais ou menos isso, só que acrescenta tudo, menos o terror em si.

Além de suspense, poderíamos adicionar também o gênero “gore”, extremamente presente em praticamente todos os episódios. Talvez também utilizem isso como um elemento para dar uma desculpa de “possui gore, é terror”. Bom, nem sempre. E ainda provamos isso com o próprio Another. O anime não mexe com seu psicológico, algo que seria ótimo para um anime de terror atual, além de não ter uma característica que, praticamente, define o que é o gênero “terror”: susto.

Não me assustei uma única vez com a história em si. Assustei sim com a trilha sonora (que acaba compensando muitos pontos negativos do mesmo), mas com a história não. Seria um erro na direção? Ou é a história mesmo que falha? Enfim, independente da resposta, foi um tanto… decepcionante. Talvez a culpa tenha sido minha, por esperar tanto do mesmo graças à bela introdução. Mas acho que todos tiveram a esperança de levar vários sustos e a maioria chegou a evitar de ver o anime numa madrugada da vida (confesso, aliás, que fui um desses; sou muito cagão pra algumas coisas).

Outra coisa que me revoltou um pouco foi o episódio da praia. Tá certo que praticamente todos os animes possuem um episódio que se passa na praia, onde todos estão felizes e etc. Mas um anime de suspense e com promessas de terror? Isso já é o cúmulo. Ver personagens misteriosas que causam medo com seus olhares sombrios e duvidosos de biquíni é algo que não estava em meus pensamentos. Parece que fizeram apenas para “encher linguiça”, ou então para chamar mais telespectadores com o ecchi que todo o episódio de praia carrega nas costas. Pelo menos não foi um episódio perdido, no final das contas (literalmente).

O final, ah, o final! O que podemos falar dele? Uma porção de informações juntas, vários acontecimentos ocorrendo simultaneamente, personagens aleatórios participando do nada com a impressão do velho “mata todos para terminar logo”. Achei extremamente corrido os episódios finais e que poderiam ter sido bem mais trabalhados. Óbvio, que apesar de tudo isso, o final foi ótimo. Digo, a revelação. Ninguém tinha pensado numa possibilidade de ser essa pessoa, e isso ganhou vários pontos. O imprevisível sempre é bem vindo, desde que acrescente algo para o anime, claro. Mas realmente gostei desse fim, me surpreendeu bastante.

Ah! Já ia me esquecendo. Quero matar a pessoa que fez a abertura. Digo, não a abertura em si, ou a música, mas sim quem tentou juntar ambas! A abertura é muito boa, ficou extremamente correta para o anime, manteve o clima e todo o suspense. A música também é boa, mas… Não tem nada a ver com a abertura. Sabe aquele filme que você sempre viu legendado, e do nada vê a versão dublada? Dá aquele impacto de “Nossa, nada a ver!”. Foi mais ou menos isso, só que para mais. Foram muito infelizes fazendo isso. E antes que falem que é frescura minha, vejam a abertura e tirem suas próprias conclusões (assim como todo o resto do review, lembrando que todos os pontos aqui citados são opiniões pessoais).

Bom, é isso. Another é um anime para ver caso você goste de suspense, um pouco de gore e para você que admira trilhas sonoras bem trabalhadas e cenários magníficos, além de gostar de um final extremamente diferente e impensável. O anime foi baseado no mangá de mesmo nome (que aliás, tem traços bem diferentes, sendo o mangá mais “adulto”). Há também uma light novel de apenas um volume que estou morrendo de vontade de ler e um OVA que será lançado dia 26 de maio de 2012, o episódio 0.

6 ideias sobre “Review – Another

  1. Luciana

    Com certeza não foi um anime ruim, na minha opinião foi o melhor da temporada passada, mas como você disse, decepcionou.
    Bom, ainda não terminei de assistir, por isso não vou falar muita coisa, mas na minha humilde opinião ele só foi o melhor da temporada por causa do tema “diferente” para o pessoal que está acostumado a ver naruto/one piece.
    De qualquer forma espero ansiosa pelo OVA (:

    Resposta
    1. yushuu Autor do post

      Não vi muitos animes da temporada passada, então não posso comentar muito sobre isso. Mas com toda a certeza, é um anime que deve ser destacado. Obrigado pelo comentário (:

      Resposta
  2. Pingback: Indicações de Posts dos Parceiros #2 « Yokai Info

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s